Assine agora e receba conteúdos em primeira
mão na sua caixa de entrada.

A curva ABC é um método de classificação de itens que leva em consideração sua importância e contribuição para o seguimento do negócio, o qual possibilita que tomadas de decisão sejam estudadas e aplicadas de forma mais eficiente.

Com exceção das ONGs (Organização não governamental), dentre os principais, senão o principal objetivo em uma organização está na solidificação no mercado e na obtenção de lucros. Entretanto, muitos empresários não aplicam o foco necessário em questões que podem exercer grande influência nos resultados financeiros da empresa, como gestão de estoque e clientes. Com isso a curva ABC surge como uma alternativa para auxiliar o empreendedor a entender quais itens do seu negócio necessitam receber um tratamento diferenciado.

Mas enfim, o que é essa curva ABC? O que a princípio aparenta ser algo complicado mostra-se com os primeiros conceitos uma metodologia de fácil entendimento e alta aplicabilidade. A curva ABC, também conhecida como análise de pareto ou regra 80/20 é um método utilizado para categorizar itens de acordo com sua importância e grau de influência sobre os resultados do negócio. A mesma baseia-se a priori na premissa de 80% da receita de uma empresa é gerada por 20% dos fatores.

Estudos afirmam que a primeira pessoa a aplicar esta metodologia no ambiente organizacional foi o administrador Joseph Moses Juran, na época funcionário da General Eletric. Ressalta-se que sua versão do método foi baseada nas teorias de Vilfredo Pareto, que no século XIX constatou que 80% da riqueza da Itália estava contida na mão de 20% da população.

Comumente a curva ABC é mais aplicada para a gestão de estoque, contudo, pode ser utilizada para o gerenciamento de grande parte dos setores de uma organização. 

Benefícios da curva ABC para o gerenciamento de estoque

Assim como foi anteriormente citado a metodologia segue a teoria de 80% dos valores ser gerado por 20% dos itens, porém isto pode variar de acordo com o ambiente organizacional e cultura da empresa. A curva possui três categorias, que são as que dão nome à mesma, sendo elas:

  • Categoria A: São os itens que geram a maior parte da renda para a empresa, sendo esta representada pela proporção 80/20, em que levando para o contexto de produtos significa que 20% dos produtos comercializados geram 80% da receita final.
  • Categoria B: São os itens de média influência da empresa, representados por 15/30, em que 30% dos itens geram 15% da receita.
  • Categoria C: São os itens considerados de menor importância, os quais 50% dos itens geram 5% da receita.

 O artigo até então manteve maior foco em produtos, porém o contexto pode ser alterado de acordo com a necessidade, como por exemplo gerenciar clientes, possibilitando assim averiguar quais clientes rendem mais para a empresa. 

E para os clientes? Como a curva ABC pode ajudar? 

Outra grande utilidade da curva ABC, desconhecida por muitas pessoas, é a gestão de clientes. Em que a mesma pode fornecer informações relativas a quais clientes geram maior lucro para a empresa e quais são os potenciais clientes a deixar de adquirir produtos. Com estes dados o empreendedor possui condições de apresentar um comportamento diferenciado a estes clientes, mantendo assim a fidelização.

Não quer dizer que os clientes com baixos índices de compra serão desvalorizados e ainda deixados de lado, o propósito da curva ABC é contrário a isto. Tendo em posse conhecimento de quais são os clientes que compram menos, torna-se possível estudar quais seus perfis e assim elaborar estratégias para cativá-los a adquirir uma quantidade maior de produtos ou serviços. Desta forma é plausível aplicar tratamentos personalizados para cada perfil de cliente com base em sua frequência de compra e suas preferências. 

Conclusão 

Muitos dos problemas enfrentados em uma organização relacionam-se com a falta de métodos aplicados ao gerenciamento dos setores e de pontos cruciais para a geração de renda. Com isso pode ocorrer a redução de lucros e o motivo ser desconhecido pela falta de utilização de métricas.

A curva ABC mostra-se uma excelente metodologia para o gerenciamento de negócios, com maior grau de eficiência na gestão de estoque e clientes. O qual possibilita que o empreendedor perceba o que esta dando certo e o que não está.

Referências: 

A curva ABC é um método de classificação de itens que leva em consideração sua importância e contribuição para o seguimento do negócio, o qual possibilita que tomadas de decisão sejam estudadas e aplicadas de forma mais eficiente.

Com exceção das ONGs (Organização não governamental), dentre os principais, senão o principal objetivo em uma organização está na solidificação no mercado e na obtenção de lucros. Entretanto, muitos empresários não aplicam o foco necessário em questões que podem exercer grande influência nos resultados financeiros da empresa, como gestão de estoque e clientes. Com isso a curva ABC surge como uma alternativa para auxiliar o empreendedor a entender quais itens do seu negócio necessitam receber um tratamento diferenciado.

Mas enfim, o que é essa curva ABC? O que a princípio aparenta ser algo complicado mostra-se com os primeiros conceitos uma metodologia de fácil entendimento e alta aplicabilidade. A curva ABC, também conhecida como análise de pareto ou regra 80/20 é um método utilizado para categorizar itens de acordo com sua importância e grau de influência sobre os resultados do negócio. A mesma baseia-se a priori na premissa de 80% da receita de uma empresa é gerada por 20% dos fatores.

Estudos afirmam que a primeira pessoa a aplicar esta metodologia no ambiente organizacional foi o administrador Joseph Moses Juran, na época funcionário da General Eletric. Ressalta-se que sua versão do método foi baseada nas teorias de Vilfredo Pareto, que no século XIX constatou que 80% da riqueza da Itália estava contida na mão de 20% da população.

Comumente a curva ABC é mais aplicada para a gestão de estoque, contudo, pode ser utilizada para o gerenciamento de grande parte dos setores de uma organização. 

Benefícios da curva ABC para o gerenciamento de estoque

Assim como foi anteriormente citado a metodologia segue a teoria de 80% dos valores ser gerado por 20% dos itens, porém isto pode variar de acordo com o ambiente organizacional e cultura da empresa. A curva possui três categorias, que são as que dão nome à mesma, sendo elas:

  • Categoria A: São os itens que geram a maior parte da renda para a empresa, sendo esta representada pela proporção 80/20, em que levando para o contexto de produtos significa que 20% dos produtos comercializados geram 80% da receita final.
  • Categoria B: São os itens de média influência da empresa, representados por 15/30, em que 30% dos itens geram 15% da receita.
  • Categoria C: São os itens considerados de menor importância, os quais 50% dos itens geram 5% da receita.

 O artigo até então manteve maior foco em produtos, porém o contexto pode ser alterado de acordo com a necessidade, como por exemplo gerenciar clientes, possibilitando assim averiguar quais clientes rendem mais para a empresa. 

E para os clientes? Como a curva ABC pode ajudar? 

Outra grande utilidade da curva ABC, desconhecida por muitas pessoas, é a gestão de clientes. Em que a mesma pode fornecer informações relativas a quais clientes geram maior lucro para a empresa e quais são os potenciais clientes a deixar de adquirir produtos. Com estes dados o empreendedor possui condições de apresentar um comportamento diferenciado a estes clientes, mantendo assim a fidelização.

Não quer dizer que os clientes com baixos índices de compra serão desvalorizados e ainda deixados de lado, o propósito da curva ABC é contrário a isto. Tendo em posse conhecimento de quais são os clientes que compram menos, torna-se possível estudar quais seus perfis e assim elaborar estratégias para cativá-los a adquirir uma quantidade maior de produtos ou serviços. Desta forma é plausível aplicar tratamentos personalizados para cada perfil de cliente com base em sua frequência de compra e suas preferências. 

Conclusão 

Muitos dos problemas enfrentados em uma organização relacionam-se com a falta de métodos aplicados ao gerenciamento dos setores e de pontos cruciais para a geração de renda. Com isso pode ocorrer a redução de lucros e o motivo ser desconhecido pela falta de utilização de métricas.

A curva ABC mostra-se uma excelente metodologia para o gerenciamento de negócios, com maior grau de eficiência na gestão de estoque e clientes. O qual possibilita que o empreendedor perceba o que esta dando certo e o que não está.

Referências: 

Entenda como vender mais com a Curva ABC